domingo, 29 de janeiro de 2017

UNITIZAÇÃO DE CARGAS – FORMAS DE ACONDICIONAMENTO DE MERCADORIAS PARA TRANSPORTE DE CONTAINERS


Unitização de Cargas – Formas de Acondicionamento de Mercadorias para Transporte de ContainersPor Vinícius MartinsDa RodoQuick, em Santos - 26/01/2017 - Edição 011
A região do porto de Santos possui um grande fluxo de caminhões, que realizam o transporte de cargas dos mais variados tipos entre o porto e as empresas importadoras e exportadoras. Dentre os tipos de cargas transportados em containers, podemos citar as cargas gerais (cargas secas, como auto-peças, maquinários, móveis e roupas), cargas refrigeradas (transportadas em containers reefers, como carne, frango e vacinas), cargas químicas (como produtos corrosivos, inflamáveis e explosivos, controlados pela Polícia Civil, Polícia Federal, Exército e Ibama), medicamentos / cosméticos (controlados pela ANVISA), e outros, cada um demandando cuidados e tratamentos específicos para garantir um transporte que assegure a integralidade da mercadoria e a segurança de terceiros.
Dentre os cuidados e tratamentos específicos de cada carga, inclui-se a forma de acondicionamento da mesma para armazenagem, manuseio e transporte, visando garantir a conservação do produto (integridade física e química), maximizar a ocupação dentro do container / veículo e otimizar a logistica de carga, descarga e transporte dos mesmos.

Dessa forma, vamos, neste artigo, citar e explicar algumas formas de acondicionamento utilizadas na armazenagem, manuseio e transporte de cargas em containers e caminhões em geral.
Sacarias
As sacarias são tipos de embalagens normalmente utilizadas para o transporte de grãos, não se limitando a eles. Café, arroz, soja e açúcar estão entre os mais comuns, e requerem certos cuidados quanto à estabilidade na acomodação.

Geralmente são compostos por malhas entrelaçadas de polietileno de alta e baixa densidades, popularmente chamados de ráfia (como um saco de batatas). Podem ser de diversos tamanhos, como sacos de 60 kg até big-bags de 1 ton. No caso dos mais pesados, geralmente apresentam uma alça, que permite que uma empilhadeira faça o seu transporte com facilidade.
Transporte de containers - Sacarias - Sacas de café                                    Transporte de container - Big Bag
Caixas de madeira/papelão
As caixas, sejam elas de madeira ou de papelão, são o tipo de embalagem mais utilizado para o transporte de cargas soltas. A desvantagem delas é que, se não estiverem sobre um pallet, precisarão de ajudantes para realizar a movimentação das mesmas.
Transporte de container - caixas de madeira
Tambores de metal / Bombonas de plástico
São recipientes cilíndricos com uma tampa na sua superfície, e acondicionam, geralmente, 200 kg de produto (líquido ou sólido). Comparando os tambores com as bombonas, o primeiro é de metal, pesa em torno de 20 kg (vazio) e é mais rígido / resistente, enquanto que a bombona é de plástico, mais leve (pesa aproximadamente 5 kg, quando vazia) e mais frágil.

Além disso, o plástico é um material menos inerte do que o metal, ou seja, mais propenso a reações físico-quimicas com o produto do seu interior, sendo mais restrito o seu uso para determinadas substâncias.
Transporte de container - Tambores                                          Transporte de container - Bombona
Pallets
São estrados que apresentam entradas para garfos de empilhadeiras e palleteiras, facilitando a movimentação das mesmas e agilizando o processo logístico. Podem ser feitos de madeira, plástico ou metal e, geralmente, medem 1,00 x 1,20 x 0,20 m (CLA – comprimento, largura e altura).
Transporte de container - Pallet                    Transporte de container - Pallets
IBC (Intermediate Bulk Container)
É um tipo de container destinado ao armazenamento e transporte de produtos líquidos. Pode ser rígido (plástico rígido envolvido por uma "gaiola" de metal que ajuda a suportar a pressão do líquido no seu interior) ou flexível (bolsa de polietileno envolvida por um papelão em forma octogonal).

Pode ser suportado por pallets de diversos materiais, estando entre eles o plástico de contenção, que tem a função de colher com segurança um eventual derramamento do líquido do IBC ao longo do transporte ou mesmo durante o carregamento.
Transporte de container - IBC rigido                            Transporte de container - IBC flexivel
Enfim, esses são os principais tipos de embalagens e formas de acondicionamento de cargas encontrados no transporte de containers.
No próximo artigo, iremos falar sobre o transporte DTA (Declaração de Trânsito Aduaneiro), no qual a mercadoria chega no porto e é transportada até um EADI (Estação Aduaneira Interior), no interior do país, onde somente então terá os impostos pagos e a carga nacionalizada.
Até lá!

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Volvo N1016 (1983)

Revirando o passado, pra muitos que achavam que o N10 só tinha com cubo redutor, está aí uma matéria da Revista O Carreteiro testando o veículo com eixo traseiro EV85 (canelinha).

Antigamente as informações eram mais detalhadas.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Vendas de caminhões em 2016

Fonte: Fenabrave

MB domina, Volvo manteve distância da Scania e DAF vem com fôlego

8.160 se mantendo

F-350 voltou com tudo

24.280 segue líder

R440 líder por modelo, Volvo no segmento de pesados domina, veja acumulado.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Rodotrem basculante de alumínio 82 m³

A Rodolinea e Noma fabricam sob patente da italiana Merci, a capacidade de carga aliado ao peso do conjunto traz vantagens, tem até enlonamento por motor elétrico pra ganhar tempo.
     Se comparar com um basculante de aço de 70 m³, que pesa aproximadamente 15.460 kg, o modelo em alumínio pesa 1220 kg a menos (ou 8,5 %) e leva 12 m³ a mais (com pneu single).

     Exemplo prático:

     New FH 6x4 pesa 9.490 kg, se engatar na carreta de aço (15.460 kg) a tara do conjunto será 24.950 kg, e se engatar na de alumínio (14.240 kg) a tara é 23.730 kg. Como o PBT é 74.000 kg, com a de aço consegue levar 49.050 kg de carga, enquanto a de alumínio 50.270 kg, uma diferença de 1.220 kg (ou 2,48 %). E se dividir 50.270 por 1100 o resultado é 41. Ou seja, a cada 41 viagens, ganha 1, ou se a frota tiver 41 conjuntos desse, é como se fosse 42.



domingo, 20 de novembro de 2016

Peso: roda de aço x roda de alumínio

     Se comparado o modelo 8,25" x 22,5", a média de peso da roda de aço é 40 kg enquanto a de alumínio pesa 24 kg, ou 66%.Esta última, alumínio forjado é muito resistente, suporta 5x mais que a de aço, dissipa melhor o calor oriundo da frenagem e da banda de rodagem.

Exemplo prático do peso: um rodotrem, 9 eixos, 34 rodas, ganha 544 kg se comparado às de aço, que corresponde à 0,73% do PBTC de 74 t.